Singapura e Coréia

18ª VIAGEM EDUCACIONAL DO SIEEESP 2015
Com Tour na Tailândia

SINGAPURA  e  CORÉIA: 2º e 5º lugares no PISA

2 TIGRES ASIÁTICOS EM EDUCAÇÃO

 

A 18ª viagem educacional do SIEEESP ao exterior, a realizar-se de 11 a 30 de abril de 2015, tem como foco desvendar os segredos pelos quais dois países agrários da década de 60 tornaram-se um modelo de educação no século XXI, alcançando os melhores resultados do Pisa e servindo de motor para que Coréia e Singapura se transformassem em potência econômica mundial.

     O SIEEESP convida educadores de todo o Brasil para juntarem-se à delegação que , com apoio dos Ministérios de Educação desses países e do Itamaraty, visitará esses países , além da Tailândia e Abu Dhabi , atendendo a pedido formulado pela maioria de nossos associados.

OBJETIVOS

- Participar de seminários técnicos organizados por ambos Governos e especialistas, conhecendo o sistema de educação , as inovações e os principais processos pedagógicos de Singapura e Coréia.

- Visitar as principais escolas públicas e privadas , observando conteúdos e práticas de ensino, incluindo desde a pré-escola ao ensino médio e técnico.

- Abrir importante canal para valiosa troca de experiências com escolas e educadores do exterior.

 

SINGAPURA

     A educação constituiu a semente da grande expansão ocorrida em Singapura nas últimas décadas. Em 1963, ao tornar-se independente da Inglaterra , os índices de desemprego e de analfabetismo eram muito elevados. Sem recursos naturais importantes e com minúsculo território, o governo decidiu priorizar o desenvolvimento de pessoas, implantando uma estratégia cujo foco foi de preparar o jovem para a era pós-industrial, como afirma o NEI- Institute of National Education.

     A partir dos anos 70, a prioridade foi de atrair investimentos industriais, e as escolas foram induzidas a atender essa demanda. Nos anos 90, com a concorrência da Malásia, China e Indonésia, o governo realizou profundo estudo para identificar aptidões que os alunos deveriam ter para atender a nova era pós-industrial. Como resultado, a teoria e a prática  do ensino passaram a enfatizar “a aplicação do conhecimento de forma criativa e inovadora”.

     Instituiu-se um sistema de avaliação por mérito e foi desenhado um curriculum coerente e flexível (misto de método tradicional e conteúdo progressista), levando em conta a vocação  e o desempenho do aluno. O Instituto Nacional do Professor - entidade de amplo reconhecimento internacional - passou  a ser uma das principais alavancas do setor, formando um corpo docente de alto nível. A profissão é valorizada a ponto de ser considerada uma das que oferece maior status no país.

 

O resultado está demonstrado na avaliação do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes): 2º lugar mundial em desempenho, em 2012 , e 1º no teste de raciocínio, divulgado em 2014 pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico)

     


CORÉIA

     Na década de 60, a economia e os resultados da educação na Coréia eram muito inferiores aos do Brasil. Antes conhecida pela guerra com seu homônimo do Norte, o país apresenta hoje um crescimento com índices superiores a 10%,  é um fenômeno em investimento tecnológico  e um exemplo de desenvolvimento sustentável.

     O fruto desse sucesso está na prioridade dedicada ao aprimoramento da educação, calcada em grande esforço por parte do governo, das famílias, dos estudantes e professores. Se formos apontar a razão desse êxito,  alguns pontos a destacar são:

-professores: selecionados entre os 5% com melhores resultados no ensino médio,   motivo pelo qual é hoje uma “honra” ser docente na Coréia. O nível mínimo de formação é o mestrado;

-nível de estudo: muito puxado na escola e em atividades extracurriculares, muitas vezes acrescido de aulas particulares. O foco inicial foi o aprimoramento do ensino básico, que concentra a maior parte dos investimentos;

-tecnologia: foi o 1º país do mundo a equipar todas as escolas com banda larga. A meta para 2015 é de que a maior parte dos livros sejam digitais;

-família: conscientização da importância de uma boa formação, pais acompanham de perto lições de casa e desempenho escolar;

-meritocracia: desde cedo, apoio aos alunos que se destacam, tanto no pedagógico como por exemplo na concessãoo  de prêmios e bolsas;

     Como resultado, a Coréia detém o 5º lugar geral na avaliação do PISA de 2012, e a 2ª posição mundial no teste de raciocínio, de 2014, divulgado pela OCDE. Ainda, 97% dos estudantes concluem o ensino médio e 60% acessam a universidade.

     Em síntese, nossa delegação conhecerá essas duas experiências de sucesso na área de educação, e será uma oportunidade única, imperdível, de trazer para nosso país novos conhecimentos e práticas que contribuam para o salto de qualidade imprescindível à escola moderna.


ABU DHABI

    No caminho para Ásia, considerando  as longas distâncias, propomos uma parada em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos , e um dos mais importantes destinos turísticos da atualidade. Além da cultura árabe , da maior e mais bela mesquita da região, a delegação  irá conhecer o fabuloso Parque da Ferrari.  Será uma excelente oportunidade para integração do grupo.


 

 

TAILÂNDIA

     Nosso programa não poderia deixar de incluir uma jornada cultural na Tailândia,  país fascinante que combina belíssimos atrativos naturais, um rico patrimônio artístico e cultural, a famosa cozinha, a hospitalidade e tradições de seu povo. Por essas razões é um dos destinos mais procurados do turismo internacional, com excelentes hotéis. Visitaremos Bangkok e a Região litorânea, com destaque para o resort de PHUKET,  fazendo um “break” na parte técnica.

 

SEMINÁRIOS E VISITAS TÉCNICAS

     Como nas viagens anteriores, as autoridades locais de educação comprometeram-se a organizar seminários  sobre o sistema de ensino desses países, bem como vão explicar as principais razões de sucesso das escolas e os desafios para o futuro. Estaremos selecionando diferentes tipos de instituições a serem visitadas, com apresentação e visita às instalações, incluindo desde a educação infantil ao ensino médio e técnico.  O grupo estará sempre acompanhado de intérprete.

 

Desenvolvido por Quality TS SIEEESP